Confira prós e contras desse dilema

Devo seguir a minha vocação ou escolher aquilo que traz um retorno financeiro melhor? Fazer o que amo ou trabalhar no que traz dinheiro? Muitos jovens passam por esse dilema ao terminarem o ensino médio.

Muitas vezes, existe a pressão para que o estudante siga a carreira dos pais ou avós, sem levar em consideração a vontade ou a vocação dos jovens. Ou então, eles seguem aquilo com o que mais se identificam, sem pesquisar sobre como o mercado reage a determinada profissão.

O ideal seria encontrar o equilíbrio entre o que você gosta de fazer e uma carreira que lhe traga um bom retorno financeiro. Será que isso é possível? É sim.

É importante descobrir quais são as suas habilidades, com o que você tem mais afinidade e aprender a trabalhar essas qualidades com o propósito de aperfeiçoá-las. A satisfação com o trabalho e a qualidade de vida ganham nesse aspecto.

Com pesquisa, calma e seguindo conselhos de amigos e familiares, é possível encontrar uma profissão que equilibre aquilo que você gosta de fazer e o que traz benefícios financeiros.

É preciso considerar que se a vocação for o único foco da decisão, você corre o risco de escolher uma carreira que oferece baixos salários ou poucas oportunidades, o que pode comprometer o seu sucesso profissional. Muitas profissões estão sendo substituídas por ofícios mais modernos. É preciso estar atento.

Outra questão que influencia diretamente a escolha de uma série de profissionais é o mercado de trabalho. Isso porque existem várias tendências e especulações acerca das profissões e atividades que serão mais valorizadas no futuro, para as quais existirão mais oportunidades.

Optar por profissões em alta no mercado resulta em um grande número de benefícios, como a garantia de emprego e maiores salários. Mas quando isso está desconectado com o que motiva você e atende os seus interesses, a escolha pode gerar diversos problemas, como estresse, insatisfação profissional e, como consequência disso, baixa qualidade de vida.

Procure listar as suas qualidades e vocações e aquilo que você pretende trazer para a sua vida profissional. Em seguida, busque saber sobre as profissões que lhe agradam e sobre como você se vê no futuro. Compare as duas listas e encontre o equilíbrio entre elas.

Atualmente, existem muitas profissões novas e muitas áreas a serem exploradas além das mais comuns. É importante que o estudante também saiba que essa não é a escolha mais importante da vida dele, mas uma das escolhas mais importantes.

É possível sempre começar de novo, procurar uma especialização ou pós-graduação que contemple aquilo que traz retorno financeiro, pessoal e profissional.

A Faciba oferece mais de 1.000 cursos de pós-graduação, um deles é o ideal para você. Acesse e saiba mais!

agencia